Brasil é o país que mais se preocupa com o bem-estar mental, aponta Ipsos

A maior parte dos brasileiros diz pensar sobre seu bem-estar mental com frequência (75%) e acredita que ele é tão importante quanto o bem-estar físico (73%). Os dados fazem parte do levantamento “World Mental Health Day 2023”, realizado pela Ipsos em 31 países. Os números mostram, no geral, que o brasileiro se sente mais estressado que a média global das nações pesquisas (58%).

Apesar de estarem cientes da importância de ambos os temas, 43% das pessoas entrevistadas no Brasil têm a percepção de que o sistema de saúde do país dá mais importância à saúde física.

Globalmente, as pessoas dizem mais frequentemente que pensam com frequência no bem-estar físico (71%), em comparação com 58% que dizem que pensam com frequência em seu bem-estar mental. Mas, as pessoas na América Latina são particularmente mais propensas a pensar sobre sua saúde mental que no resto do mundo. Com exceção da África do Sul (75%), os outros cinco dos seis primeiros países nesse ranking são da região sul-americana: Brasil, com 75%; Colômbia, 72%; Argentina, 71%; Peru, 69%.

Além disso, 76% dos brasileiros afirmam que o estresse teve um impacto significativo em suas vidas. Esse número é maior do que a média global, de 62%. A pesquisa também aponta que 74% dos brasileiros sentiram-se tão estressados a ponto de não conseguir lidar com as situações, e 65% relataram sentir-se deprimidos quase todos os dias durante algumas semanas ou mais

Gênero

Globalmente, as mulheres sofrem mais com problemas decorrentes do estresse do que homens, com 38% delas afirmando que tiveram o seu dia a dia impactado (contra 29% dos homens), 36% achando que não conseguiria lidar com as coisas (contra 26% dos homens) e 30% se sentindo desesperançosa (contra 24% dos homens).

Ambos os gêneros ficam tecnicamente empatados no quesito não conseguir ir ao trabalho, sendo elas 20% e eles, 17%.

Gerações

A geração adulta mais jovem, conhecida como Geração Z, desponta como quem mais diz se sentir afetada pelo estresse, com 36% dos jovens relatam se sentir deprimidos por semanas e 42% acreditam que não conseguiriam lidar com as coisas devido ao estresse.

Quanto ao impacto no trabalho, 24% da Gen Z já se sentiu estressada a ponto de não poder trabalhar por um período de tempo, enquanto afetou 22% dos Millennials, 17% da Gen X e 9% dos Baby Boomers.

Sobre a pesquisa

A pesquisa “World Mental Health Day 2023” foi realizada pela Ipsos entre os dias 21 de julho e 4 de agosto de 2023 em 31 países. Com uma amostra de 23.274 entrevistados, sendo 1.000 do Brasil. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais.

POR RAFAEL DAMAS

Foto: Shutterstock

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também