Detran-MS alerta para golpes na compra e venda de veículos

Nos próximos meses do ano, com pagamentos de abonos e décimo terceiro salário, muitas pessoas optam por comprar ou trocar de veículo, aumenta o número de transferências de propriedade, serviço regulado pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul). Segundo dados do órgão, em outubro, novembro e dezembro de 2022, foram executadas 49.367 operações de transferências de veículos em todo MS.

Neste momento, em que o mercado de compra e venda de veículo fica aquecido, aumentam também os casos de golpes aplicados a compradores e vendedores de veículos. A gerente Regional das Agências do Detran de Campo Grande, Juliana Ferrez Ramiro de Castro chama atenção dos compradores e vendedores para possíveis golpes que são identificados nas agências do Detran. “Conseguimos verificar alguns golpes quando o comprador ou o vendedor chega até o Detran para cancelar a ATPV (Autorização para Transferência de Propriedade de Veículo Eletrônica) ou até mesmo o recibo de compra e venda”, afirma Juliana.

Golpe do falso intermediário

Nesse golpe, um intermediário assume o processo de compra e venda enganando as vítimas. O golpista faz contato com o vendedor, através de anúncios em Redes Sociais, pedindo mais informações do veículo e oferecendo uma oferta de negociação. Com as informações do anuncio, o golpista cria um novo anúncio com as mesmas fotos e dados do veículo escolhido oferecendo por um valor abaixo da média do mercado. Com um carro em condições desejáveis e valor baixo, é encontrada facilmente a segunda vítima, que é o comprador interessado no anúncio clonado.

O golpista inventa uma história para as duas vítimas sobre o valor do veículo e no momento do encontro das vítimas não se fala em valores. O comprador acredita na história enganosa do golpista e em seguida faz o pagamento para a conta do falso vendedor. Nesse momento o golpista fica com o dinheiro e passa um comprovante de deposito falso para o vendedor ou apenas some com o dinheiro do comprador. “Nos dois casos, nós recebemos aqui no Detran, um pedido de cancelamento do preenchimento do recibo de compra e venda ou a ATPV. Mas para cancelar a ATPV precisamos da anuência do comprador e do vendedor. Como houve o desacordo entre as partes, o Detran não consegue realizar esse cancelamento”, explica Juliana.

A gerente Regional das Agências do Detran de Campo Grande recomenda que ao comprar um veículo, as partes tenham cautela. Verifiquem a documentação de propriedade e possíveis restrições do veículo no portal do órgão, através da placa e do Renavam. “Além de verificar a procedência do veículo, é importante entender que não existe negócios muito vantajosos e que é importante que se verifique o valor do veículo na tabela FIP”, alerta Juliana.

Veículo alienado

Outro golpe identificado pelo Detran-MS é do veículo que é financiado sem o conhecimento do proprietário e do possível comprador. Juliana conta que identificou um vendedor que levou o carro para um intermediário vender e passou as informações do documento do veículo para o falso garagista.

O intermediário golpista encontrou um comprador e recolheu os documentos para verificar a possibilidade de um financiamento do carro. O golpista devolveu o veículo para o vendedor alegando que o comprador havia desistido da compra, mas executou um financiamento do veículo no nome da compradora. Nem o vendedor, nem o comprador souberam do financiamento, que só foi revelado pelo gravame do veículo. “O Banco financiador deu busca e apreensão do veículo e o proprietário só tomou ciência do financiamento quando o veículo foi buscado por um oficial de justiça. O dinheiro ficou com o golpista. Uma consulta no portal do Detran identificou que o veículo possuía um gravame, que é uma alienação por financiamento”, conta Juliana.

Em casos de suspeita de golpes, a orientação é procurar a polícia.

Emmanuelly Castro, Detran-MS

Foto: Arquivo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também