Eleições 2022: pesquisa para presidente do Brasil em MS

(Foto: Reprodução/Instagram)

Se as eleições fossem hoje, o primeiro turno das disputas sucessórias no Estado teria como líder da escolha eleitoral o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em segundo. As diferenças entre ambos estão próximas da margem do empate técnico. Este é o resultado apurado pelo Instituto Ranking Brasil Comunicação e Pesquisa, ao consultar as intenções de voto dos eleitores de Mato Grosso do Sul.

A pesquisa espontânea traz Bolsonaro em primeiro com 12,10% e Lula em segundo, com 8,45%. Depois aparecem João Dória (PSDB), com 2,20%; Henrique Mandetta (DEM), com 2,05%; Ciro Gomes (PDT), com 1,75%; Sérgio Moro (sem partido), com 1,25%); Luciano Huck (sem partido), com 1,00%. Abaixo de 1% estão Michel Temer, do MDB (0,65%); Eduardo Leite, do PSDB e governador do Rio Grande do Sul, com 0,35%; Guilherme Boulos, do Psol, com 0,25%. Outros nomes citados somam 1,00% e 68,95% votam em branco, anulam o voto, estão indecisos ou não responderam.

Pela consulta estimulada, Bolsonaro vem à frente com 25,50% e é seguido por Lula (20,45%). Mais distantes estão Dória (3,20%), Mandetta (2,75%), Ciro (2,45%), Moro (2,25%), Huck (1,75%), Temer (1,55%), Amoedo (1,10%), Leite (1,00%) e Boulos (0,50%). Não sabem, não responderam, estão indecisos, votam em branco ou anulam o voto 37,50%.

Para a pergunta sobre quais os candidatos nos quais os eleitores não votariam de jeito nenhum, Lula (23,15%) e Bolsonaro (20,45%) são os dois com as maiores taxas de rejeição. O terceiro é Ciro, com 10,20%. Os demais têm entre 4,05% e 0,75%. Estão indecisos, não responderam, votam em branco ou anulam o voto 26,75%.

DADOS DA PESQUISA

O Instituto Ranking Brasil fez duas mil entrevistas de 09 a 12 deste mês em 20 municípios de Mato Grosso do Sul: Campo Grande (44.10% das consultas), Dourados (11.6%), Três Lagoas (5.8) Corumbá (5,2%) Ponta Porã (4,7%) Naviraí (2.7%), Nova Andradina (2.6%), Aquidauana (2.5%), Sidrolândia (2.3%), Paranaíba (2.2%), Maracaju (2.0%), (Coxim (1.9%), Amambaí (1.9%), Rio Brilhante (1.9%), Caarapó (1.5%), Costa Rica (1.5%), São Gabriel do Oeste (1.5%), Miranda (1.4%), Ivinhema (1.4%) e Aparecida do Tabuado (1.3%). O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro máxima 2.5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

VEJA A PESQUISA COMPLETA:

MS – POLITICA E ADMINISTRATIVA – JUNHO DE 2021 Baixar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também