Pesquisa mostra que eleição será em dois turnos para Governador em MS; veja os números

Veja também os números para a única vaga ao Senado.
Reprodução

Se as eleições fossem hoje, o cargo de governador(a) em Mato Grosso do Sul seria decidido somente no 2º turno. É o que mostram os resultados da pesquisa que o Instituto Ranking Brasil realizou no início deste mês, aferindo as intenções de votos para o Governo e o Senado.

O ex-governador André Puccinelli lidera nos seis cenários hipotéticos que a pesquisa simulou para consultar o eleitorado, todavia não alcançaria a quantidade de votos necessários para vencer no 1º turno devido os bons números positivo dos concorrentes.

Espontânea

Na espontânea, ele tem 13,10% das citações, seguido pela deputada federal Rose Modesto (PSDB), com 7,40% que se descola dos demais concorrentes. Em terceiro, empatados tecnicamente, o ex-governador Zeca do PT, com 3,35%, e em quarto o senador Nelsinho Trad (PSD), com 3,00%.

Depois aparecem, pela ordem, o secretário estadual de Infraestrutura Eduardo Riedel (PSDB), com 2,80%; o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), com 2,60%; a ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), com 2,30%; o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (sem partido), com 1,30%; os deputados estaduais Capitão Contar (PSL), com 0,60%, e Coronel David (sem partido), com 0,50%).

Também foram mencionados o ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci (PT), com 0,45%; a senadora Soraya Thronicke (PSL), com 0,35%; o ex-vereador Vinícius Siqueira (Pros), com 0,25%; e o presidente da Cassems, Ricardo ayache (PSB), com 0,20%. Outros candidatos somaram 0,50% e 61,30% são os indecisos, os que votam nulo ou em branco e os que não sabem ou não responderam.

Estimulada 1

Uma das simulações com a consulta estimulada e reunindo 11 prováveis candidaturas, traz Puccinelli na dianteira, com 18,20%, e Rose em segundo, com 12,30% bem a frente dos demais dos possíveis candidatos. Em seguida estão Zeca (6,40%), Riedel (6,10%), Marquinhos (5,50%), Tereza Cristina (4,00%), Odilon (1,80%), Contar (1,60%), David (1,50%), Soraya (1,40%) ne Siqueira (1,20%). Indecisos, votos nulos e em branco, não sabem e não responderam 40,00%.

Estimulada 2

Em outro cenário na estimulada – sem Marquinhos, Tereza e Odilon – os três primeiros lugares permanecem com Puccinelli (20,00%), Rose (14,10%) e Zeca (7,35%).  Riedel (6,60%) é o quarto e Nelsinho (6,25%) o quinto. Estão à frente de Contar (2,40%), David (2,00%), Soraya (1,70%) e Siqueira (1,50%). Os que estão indecisos, os que votam nulo ou em branco e os que não sabem ou não responderam são 38,10%.

Estimulada 3

Uma terceira simulação por meio de consulta estimulada considerou quatro candidaturas. Puccinelli segue na dianteira, com 23,10%, acompanhado de perto por Rose (17,15%) e à meia distância por Zeca (12,35%) e Riedel (11,20%). Somam 36,20% os indecisos, os que votam nulo ou em branco e os que não responderam ou não sabem.

Estimulada 4

Sem Zeca e com quatro na disputa, Puccinelli tem 24,50% e Rose (18,30%), Nelsinho (11,50%) e Riedel (10,70%). São 35,00% os indecisos, os que votam em branco ou anulam e os que não responderam ou não sabem.

Estimulada 5

Por fim, a quinta simulação de consulta estimulada e quatro concorrentes é também liderada pelo ex-governador emedebista – ele tem 24,20% e estaria no segundo turno com a professora Rose que tem (18,00%), Riedel (12,25%) e Marquinhos (11,50%). Os eleitores que afirmam votar em branco ou anular o voto, os que não sabem ou não responderam e os indecisos são 34,05%.

Rejeição

Na pergunta sobre em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum, o mais citado é Zeca do PT, com 18,10%. O segundo em rejeição é Puccinelli, com 15,65%. Com menores pontuações: Marquinhos (9,20%), Amaducci (8,10%), Nelsinho (7,55%), Siqueira (5,45%), Soraya (4,35%), Contar (3,50%), Odilon (3,25%), David (2,40%), Tereza Cristina (2,15%), Riedel (1,70%) e Rose (1,60%). Os que não responderam ou não sabem, os que votam em branco ou anulam o voto e os indecisos somam 17,00%.

Senado

Os eleitores de Mato Grosso do Sul elegerão em 2022 o senador ou senadora que ocupará a única vaga reservada ao Estado nesta disputa. De acordo com a pesquisa Ranking, hoje as intenções de voto apontam Rose Modesto como a líder da preferência eleitoral. Ele tem 21,30% e deixa para trás Tereza Cristina, com 15,50%; o governador Reinaldo Azambuja, com 12,25%; a senadora Simone Tebet, com 7,00%; e o ex-governador André Puccinelli, com 2,45%.

Também foram mencionados: Sérgio Harfouche (2,00%), Zeca do PT (1,85%), Ricardo Ayache (1,60%) e Odilon de Oliveira (1,45%). Não sabem ou não responderam, disseram votar em branco ou nulo e estão indecisos 34,60%.

Metodologia da Pesquisa

Instituto Ranking Brasil entrevistou duas mil pessoas eleitoras e residentes em 20 municípios de Mato Grosso do Sul entre os dias 1º e 05 deste mês, colhendo opiniões sobre avaliação política e administrativa, além das intenções de voto para 2022. O intervalo de confiança é de 95% e a margem máxima de erro estimada de 2,50%, para mais ou para menos.

A pesquisa completa você pode baixar em PDF no site:

www.rankingpesquisa.com.br

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também